top of page

Percevejos na soja e o seu manejo.


Os percevejos são insetos que se alimentam de diversas partes das plantas, como raízes, caule, folhas, grãos e frutos. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), os percevejos são pragas agrícolas importantes, pois se alimentam diretamente das vagens da planta de soja, o que pode reduzir drasticamente a produtividade da lavoura. Eles perfuram a planta e sugam sua seiva, sendo necessários cuidados específicos durante todas as fases de crescimento da soja. Desde a fase vegetativa até a maturação, o controle biológico é essencial para evitar prejuízos na produtividade e na qualidade dos grãos.


Danos Causados.

Na cultura da soja, os danos causados pelos percevejos começam a surgir na etapa reprodutiva, especialmente na fase de formação das vagens. Alimentando-se da seiva da planta, esses insetos causam danos severos, que afetam a qualidade das sementes e o rendimento da colheita, resultando na perda de massa e teor de óleo.


Evolução.

Os percevejos se desenvolvem rapidamente. Seus ovos eclodem em um período de 6 a 10 dias, e o desenvolvimento completo leva cerca de 30 dias em temperaturas de 20°C a 30°C, podendo se propagar através de máquinas agrícolas e animais.


Manejo.

O controle dos percevejos deve ser realizado com base no monitoramento (uso de pano-de-batida) e diagnóstico (espécie e população). “É preciso incluir no sistema produtivo, além dos agroquímicos, táticas de controle biológico, como as liberações de inimigos naturais das pragas-chave e sua manutenção por meio do uso de inseticidas mais seletivos e/ou adotando também o controle microbiano na cultura.” (Revista Cultivar).




 

0 comentário

Comments


bottom of page